Alesp aprova criação de auxílio com repasses de até R$ 500

A votação final será feita em uma nova sessão extraordinária a ser convocada, ainda sem data definida

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, nessa 5ª feira (29.abr.2021), o programa de auxílio social Bolsa do Povo, proposto pelo governador João Doria (PSDB).

A iniciativa unifica e amplia programas sociais já existentes e desenvolvidos pelo Executivo estadual do Estado, como o Ação Jovem (para estudantes de 15 a 24 anos) e o Renda Cidadã (para pessoas de baixa renda).

O repasse mensal do projeto pode chegar a R$ 500 por pessoa. Segundo o governo estadual, cerca de 500 mil pessoas devem ser beneficiadas pelos pagamentos.

O investimento no programa será de R$ 1 bilhão apenas em 2021, de acordo com a administração tucana.

O texto aprovado no Legislativo estadual determina que a Bolsa do Povo não está restrita ao período da pandemia do novo coronavírus e deve vigorar mesmo depois do fim da crise sanitária e econômica causada pela pandemia.

O projeto aponta que nos “exercícios de 2021 e 2022 poderão ser estabelecidos requisitos, condições, critérios de elegibilidade, valores de benefícios e condicionalidades especiais em decorrência dos efeitos da pandemia da covid-19”.

A votação final será feita em uma nova sessão extraordinária a ser convocada, sem data definida.

Além do Estado de São Paulo, outras 18 unidades da federação – incluídos o Distrito Federal – implementaram auxílios regionais.

Em 8 Estados, o valor pago por mês pode superar a quantia transferida pelo governo Jair Bolsonaro: Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Maranhão, Pará, Piauí, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Deixe uma resposta