Amanda Nabeshima faz demagogia política e tenta manipular opinião pública

“Eu não acho  que a gente tem que comparar a gestão passada com a gestão atual. A gente tem que pensar nas vidas, nas vidas. Então não existe, vai ter uma economia, mas e as vidas?” Amanda Nabeshima.

A vereadora Amanda Nabeshima (PTB) destilou um indigesto conteúdo demagógico durante sessão da Câmara de Ribeirão Pires durante a votação do Projeto de Lei 005/2021 que tratava de celebração de convênio com entidade sindical para a administração do novo convênio médico dos servidores municipais da cidade.

Ainda que o termo demagogia-política possa soar pesado para se impingir a uma parlamentar, não há outra forma de se enquadrar o comportamento  da parlamentar que dá os seus primeiros passos na política.

Durantes os debates acalorados sobre a pauta na sessão do dia 15 de abril, Amanda utilizando-se de argumentos apelativos com objetivos claros para manipular a opinião pública, justificou a razão de seu voto contrário a proposta do executivo. A edil desconsiderou em sua fala argumentos apresentados matematicamente pelo prefeito Clovis Volpi de que o atual contrato era superfaturado e que nos últimos 10 meses de 2020, R$ 700 mil foram pagos a mais. Ver matéria clicando aqui.

Segundo outra matéria publicada aqui pelo Repórter ABC, o Sindserv que administra o atual convênio tem histórico de mal conduta com recursos financeiros. Ver aqui.

“Quero justificar porque eu votei contrário a esse projeto de lei do executivo. Por mais que esteja certificado que existe ajudar né, no orçamento, enfim, eu acho que nesse momento de pandemia, essa troca de convênio médico, não é a hora. Poderíamos discutir no ano que vem, se Deus quiser né, que melhor do que isso, mas nesse momento onde existem pessoas internadas, pessoas que confiam nos médicos que elas possuem na Intermédica Notre Dame, trocar eu não acho correto, ainda mais os funcionários que estão doando tudo né, trabalhando vezes dobrado, e agora se vai economizar a gente entende que o próximo convênio é inferior ao Notre Dame. Então é para justificar o meu voto, não acho que seria o momento dessa troca de convênio”.

Após uma interrupção por parte do presidente da Câmara que argumentou que a votação precisava ser encerrada, Amanda novamente pediu a palavra. Novamente se utilizando de técnica de demagogia, ela enfatizou a palavra vida e insistiu em falar que o novo plano de saúde era mais barato ao invés de confirmar de que o anterior estava superfaturado. Veja abaixo.

“Eu não acho  que a gente tem que comparar a gestão passada com a gestão atual. A gente tem que pensar nas vidas, nas vidas. Então não existe, vai ter uma economia, mas e as vidas? Essa troca vai ser boa? Quando que o convênio mais barato supera o outro gente… Eu não acho, e  quem não ficar satisfeito com esse convênio novo, sabe que vai fazer procurar, o Sistema de Saúde Público”, concluiu amanda Nabeshima.

Vale aqui ressaltar que em publicação do Diário Oficial do Município da 6ª feira (16.abr.2021) consta a exoneração de uma servidora lotada em seu gabinete acometida de doença grave e degenerativa. Ainda que a demissão tenha sido a pedida, a parlamentar por questão humanitária e em auxílio a sua companheira na luta da causa animal, poderia ter sido encaminhada ao INSS para a manutenção de sua remuneração mensal. Uma palavra não seria justa e solidária para com quem vive em momento tão delicado de sua vida.

Conforme disse Amanda enfaticamente, “A gente tem que pensar nas vidas, nas vidas“.

Lamentavelmente, técnicas de demagogia-política não é exclusividade da vereadora.

Demagogia é um termo de origem grega que significa “arte ou poder de conduzir o povo”. É uma forma de atuação política na qual existe um claro interesse em manipular ou agradar a massa popular, incluindo promessas que muito provavelmente não serão realizadas, visando apenas à conquista do poder político e ou outras vantagens correlacionadas.

É a estratégia de condução político-ideológica, valendo-se da utilização de argumentos apelativos, emocionais ou irracionais, em vez de argumentos racionais para proveito próprio.

Em geral, a demagogia está relacionada à negativa da deliberação racional fazendo uso de uma das falhas da democracia, qual seja, manipular a maioria pelo uso de aparentes argumentos de senso comum entremeados com disjunções falaciosas, prática esta que remonta já à Grécia antiga, muito embora sem conotação negativa a princípio.

Amanda Nabeshima, tem objetivos claros de poder e tenta manipular para aumentar o seu poder. Em momento algum a parlamentar questionou os valores que foram repassados pelo ex-prefeito Kiko Teixeira ao Sindserv. Muito pelo contrário, a vereadora foi enfática ao argumentar que não era o caso de fazer comparações entre gestões.

“Eu não acho  que a gente tem que compara a gestão passada com a gestão atual. A gente tem que pensar nas vidas, nas vidas. Então não existe, vai ter uma economia, mas e as vidas?” Amanda Nabeshima.

O Repórter ABC através de fontes fidedignas, apura que nos bastidores, a vereadora Amanda Nabeshima, orientada por seus padrinhos políticos e ideólogos, articula um grande passo para não perder importante braço político, para galgar novos espaçosos, atingir seus intentos e cumprir missão que lhe foi dada.

Deixe uma resposta