Anvisa alerta que máscaras distribuídas pelo MS são impróprias a profissionais na linha de frente da COVID-19

As máscaras distribuídas pelo Ministério da Saúde representam sério risco para os profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19, alerta a Anvisa

O Ministério da Saúde forneceu máscaras impróprias para uso médico a profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19. Parte dessas máscaras foi entregue por uma empresa cujo representante no Brasil é um executivo que atua no mercado de relógios de luxo suíços.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), aponta que as máscaras analisadas não eram indicadas para uso hospitalar. Mesmo assim, o ministério distribuiu o material e se recusou a substituí-lo diante da recusa de estados em usar os equipamentos, informa reportagem da Folha de S.Paulo.

A Anvisa recebeu diversas reclamações sobre a impropriedade das máscaras, avisou o Ministério da Saúde sobre a necessidade de atender às especificações dos fabricantes e fez um alerta sobre “riscos adicionais” a que estão sujeitos profissionais e pacientes.

O assunto está sob inquérito no MPF (Ministério Público Federal) em Brasília.

Deixe uma resposta